Praça do Coração de Jesus, s/n - Centro, Fortaleza - Ceará | Fone: (85) 3226.2854

Santuário Sagrado Coração de Jesus Fortaleza - Ceará

Arte Sacra no Santuário

O Santuário Sagrado Coração de Jesus hoje é uma igreja nova para a história de Fortaleza (1961 – ano da reinauguração). A antiga igreja, tendo desmoronado em 1957 preservava elementos do final do século XIX e início do século XX. O tamanho, a estrutura, a disposição dos objetos sacros como imagens, altares, etc. são hoje bem diferentes do antigo templo. Porém, alguns elementos ainda podem ser apreciados.

Diante do que colocamos nesta rápida mostra, o Santuário tem por missão ser um local de encontro com Deus, onde os fiéis, templos vivos do Espírito Santo – além de admirar os aspectos artísticos, através dos sentidos aguçados – possam fazer suas orações na tranquilidade de um recanto de paz, mesmo em meio ao barulho do centro da metrópole. O templo traz os traços da simplicidade franciscana aliados ao cuidado de ser um local digno, sinal da morada de Deus na terra.

É sede da Província de São Francisco das Chagas do Ceará e Piauí, dos Frades Capuchinhos. O Coração de Jesus é fonte viva, local de chegada e partida DA e PARA a MISSÃO.

Expomos aqui alguns dos elementos que compõem o Santuário, tendo como critério sua antiguidade e/ou relevância artística:

  1. Altar Mor de mármore e detalhes de metal – É o altar principal, onde o Sacerdote celebrava (Versus Deum) por muitos anos o Santo Sacrifício da Missa, antes da Reforma Litúrgica do Concílio Vaticano II.
  2. Sacrário (em forma de Capela), de metal prateado e detalhes dourados. Situa-se no centro do Altar Mor, porém, segundo nota-se não era seu lugar de origem na antiga capela.
  3. Castiçais em número de seis, e ladeiam o Sacrário. Metal prateado decorado com anjos.
  4. Imagens no Altar Mor, trazidas da França: as imagens do Sagrado Coração de Jesus, no alto e ao centro do Altar e as imagens de São José e de Maria Santíssima, ambos trazendo aos braços o Coração de Jesus Menino.
  5. Pedra Fundamental da antiga Capela. Traz a inscrição: “PETRA FUNDAMENTALIS ECLESIAE DOMINAE DOLORUM, ET DIVINI SPIRITUS SANCTI,BENEDICTA A REVERENDISSIMO PAROCHO CARLO AUGUSTO PEIXOTO ALENCARINO, VIGESIMO SECUNDO SEPT (texto quebrado) MDCCC (data quebrada).” – Como se vê na inscrição há uma curiosidade: a Capela foi em primeiro lugar dedicada à Nossa Senhora das Dores e ao Divino Espírito Santo, conforme a inscrição: Pedra Fundamental da Igreja da Senhora das Dores e do Divino Espírito Santo (…) e a data do final dos 1800.
  6. Altar Moderno da Celebração Eucarística. Grande altar de mármoreretangularcom detalhes dourados, símbolos dos Sacramentos em Granito verde-cobalto e, nos dois lados, inscrições que marcam as datas da Reconstrução da Igreja e do Jubileu de Prata Sacerdotal de Frei Ambrósio Maria de Fortaleza.
  7. Telas em óleo italianas que retratam a devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Na tela do centro, o Sagrado Coração de Jesus e, abaixo, em ato de adoração, Santa Margarida Maria Alacoque e São Francisco de Assis. As duas telas à direita e à esquerdada principal, retratam uma, a Natividade e, outra a Crucificação de Nosso Senhor. As telas já foram aquisição dos frades capuchinhos, por isso são marcadas pelo sentimento e devoção de São Francisco de Assis.
  8. Sinos da Torre do Santuário. 12 sinos personalizados com imagens e inscrições que marcam a história dos Frades Capuchinhos e da igreja do Coração de Jesus.
  9. Imagens dos 12 Apóstolos, de metal fundido. Postos hoje nas marquises da frente e do fundo do Santuário. Já se encontravam na antiga igreja também no lado externo.
  10. Imagem francesa de Nossa Senhora da Conceição. Das antigas imagens da Igreja do Coração de Jesus e marca a difusão do culto à Imaculada Conceição de Maria, no final do século XIX, especialmente impulsionada pela Proclamação do Dogma, no ano de 1854, pelo Papa Pio IX com a Bula “Ineffabilis Deus”.
  11. Imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que marca uma antiga devoção ainda lembrada por alguns no Santuário, mas sem tanta expressão como no passado da capela. A história da devoção remonta ao antigo ícone da Mãe de Deus, cuja devoção foi difundida principalmente pelos Missionários Redentoristas.
  12. Sacras Imagens do Coração de Jesus e de São Francisco das Chagas ajoelhado. As imagens se mantém dentro de um nicho de metal e vidro e foram abençoadas pelo Papa Pio XII. Foram trazidas por Frei Ambrósio Maria de Fortaleza ao Brasil atravésde uma peregrinação desde São Paulo até Fortaleza. As ajudas dos fiéis durante a peregrinação deram um grande impulso na construção da nova igreja do Coração de Jesus.
  13. Óleo sobre tela dos quadros da Via Sacra (14 estações), além de duas telas de mesma dimensão retratando osmilagres das bodas de Caná e da Multiplicação dos pães. As telas, de grande dimensão, são de autoria doartista Márcio Mendonça, natural de Limoeiro do Norte e foram encomendadas para a nova igreja do Sagrado Coração de Jesus. Datam da década de 1970.
  14. Óleo sobre tela dos quatro evangelistas, identificados pelos símbolos bíblicos: Mateus: anjo (rosto de homem); Marcos: Leão; Lucas: touro e João: águia. As telas são do mesmo período da aquisição da Via Sacra.
  15. Óleo sobre tela da Assunção de Maria Santíssima e da Ressureição de Nosso Senhor. Foram encomendadas no Ano de 2014. São de autoria do artista Beto Rohten.
  16. Vitrais (trabalho moderno em resina, dando o efeito de vitral). Com a necessidade de substituição de alguns pré-moldados (pergolados, combogós) e vidros da igreja surgiu a possibilidade de embelezamento do templo com vitrais. Assim deu-se o projeto de implantação das galerias de vitrais. Com esse trabalho podem ser visualizadas “Cenas da vida de São Francisco”, “santos capuchinhos”, “os Sagrados Corações de Jesus e Maria”, “são Francisco e Santa Clara”, “vitral do Divino Espírito Santo”, etc. Os vitrais são de autoria do artista plástico Beto Rohten.
  17. Imagens de Santo Antônio com menino Jesus nos braçose pobres(pedintes) que recebem os pães das mãos do Santo. Este conjunto de imagens marca o compromisso franciscano de ajuda aos mais pobres. Santo Antônio de Pádua (Itália) (nascido em Lisboa – Portugal) teve cuidado especial para com os mais carentes. Em todas as igrejas franciscanas encontra-se o trabalho do “Pão do Pobres de Santo Antônio”.
  18. Imagem de São Francisco das Chagasretirando Jesus da Cruz. Cena conhecida mundialmente pela pintura de Murilo e que faz refletir sobre o grande amor de São Francisco no seguimento de Cristo Crucificado, experimentado no próprio corpo do santo pela impressão das Chagas de Nosso Senhor.
  19. Imagens de São Luís de França e Santa Isabel da Hungria, patronos da Ordem Franciscana Secular (OFS).
  20. Imagem de São Miguel Arcanjo. De resina, trabalho de Frei José Nilto Pereira. Existiu na Igreja antiga uma imagem de São Miguel e devoção em torno do Arcanjo, cuja imagem se perdera após o desabamento da igreja. A imagem atual é, como que uma réplica da antiga.
  21. Imagem de São Félix de Nicosia(santo capuchinho) trazido pelos frades capuchinhos italianos.
  22. Imagem de São Félix de Cantalice, o primeiro santo da Ordem Capuchinha. Obra de Frei José Nilto Pereira. Há uma devoção muito presente em nosso tempo, da Bênção e Unção com o óleo de São Félix. A Bênção acontece todas as sextas-feiras.