Praça do Coração de Jesus, s/n - Centro
contato@santuariosagradocoracaodejesus.com
(85) 3226.2854

O Domingo de Ramos

Publicado por Agência Paróquia na Net em 20 de março de 2016

Compartilhe este post no:

No Domingo de Ramos, começa a Semana Santa e nele celebramos a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém em cima um jumento que simboliza a humildade – o povo simples aclamava, Jesus o aplaudia cantando “Aquele que vem em nome do Senhor”.

Domingo-de-Ramos

O povo tinha visto Jesus ressuscitar seu amigo Lázaro que Morava em Betânia havia poucos dias e estava maravilhado. Eles sabiam de que Jesus era o Messias anunciado pelos profetas; Porém,  tinha se enganado no tipo de Messias que era Cristo.  Pensavam que fosse um Messias libertador social, grande político que fosse tirar Israel das mãos de Roma e dar-lhes o apogeu dos tempos de Salomão.

O Senhor entra na grande cidade, a Jerusalém dos patriarcas e dos reis sagrados, montado em um jumentinho; expressão da pequenez terrena. Para esclarecer à aqueles povo que ele não era Ele não é um Rei deste mundo! Um messias politico e libertador social e sim um Libertador do pecado, a raiz de todos os males. montado em um jumentinho; ele mostra a pequenez terrena.

Os ramos lembram nosso batismo, que somos filhos de Deus, membros de Cristo, participantes da Igreja, defensores da fé católica. O que significa os ramos? significam a vitória:Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana ao filho de Davi! E ao mesmo tempo a Procissão de Ramos quer nos dizer, lembrar que nós estamos em uma peregrinação sobre a terra, que este é passageiro, peregrinação essa que cada cristão faz a caminho da vida eterna com Deus.

Os ramos bentos que os fiéis levam para suas casas, depois da Missa, recorda-nos de que estamos unidos a Cristo lutando pela salvação do mundo, essa luta contra o pecado, um caminho rumo ao Calvário, mas que nos levará também à Ressurreição.

Assim queridos irmãos e estimadas irmãs iniciamos com esta Celebração de Ramos à Semana Santa, que mistura os gritos de hosanas com os clamores da Paixão de Cristo.