Praça do Coração de Jesus, s/n - Centro
contato@santuariosagradocoracaodejesus.com
(85) 3226.2854

Dom Sérgio da Rocha é o novo presidente da CNBB

Publicado por Agência Paróquia na Net em 20 de abril de 2015

Compartilhe este post no:

Arcebispo de Brasília (DF), Dom Sérgio da Rocha vai comandar a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

Logo na primeira votação, com 215 votos, Dom Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília (DF), foi eleito o novo presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), nesta segunda-feira, 20.

dom-sergio-da-rocha_cnbb-600x300

“Meu agradecimento, meu sentimento de ação de graças a Deus porque tudo é dom e graça de Deus, embora seja uma tarefa muito exigente, mas é sinal da sua misericórdia”. Estas foram as primeiras palavras do novo presidente da CNBB, Dom Sérgio.

Ele também agradeceu ao episcopado brasileiro pelos votos, que considerou como sinais de bondade e confiança. Destacou que o presidente da Conferência Episcopal não governa sozinho, mas conta com apoio dos conselhos de pastoral e permanente, assim como, com a própria Assembleia Geral.

Dom Sérgio disse ainda que, como “servidor da CNBB”, pretende colocar em prática o que vem sendo decidido pela Conferência, inclusive na 53ª AG. “Farei o máximo que posso, mas é claro que confio acima de tudo na graça de Deus e conto com o apoio dos nossos bispos que acabaram de dar essa demonstração bonita de apoio fraterno, mas também de bondade imensa e de confiança em Deus”, disse Dom Sérgio.

E completou: “a Igreja no Brasil é conduzida por Deus. O presidente da CNBB, assim como as outras funções, é apenas servidor da Igreja procurando fazer o melhor possível aquilo que a própria Conferência Episcopal solicitar”.

Biografia (informações da arquidiocese de Brasília)

Dom Sergio da Rocha nasceu na cidade de Matão (Dobrada/SP), em 17 de outubro de 1959, filho de Rubens (+ 2000) e Aparecida Veronezi da Rocha. Foi ordenado diácono na Igreja de Santa Cruz de Matão (SP), em 18 de agosto de 1984, e presbítero na Matriz do Senhor Bom Jesus de Matão (SP), Diocese de São Carlos, em 14 de dezembro de 1984.

Ele é mestre em Teologia Moral pela Pontifícia Faculdade de Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo, e doutor também em Teologia Moral pela Academia Alfonsiana, da Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma, desde 1997. A formação de Dom Sergio o permitiu assumir a função de presidente da Comissão Episcopal para Doutrina da Fé da CNBB.

Agora, aos 54 anos de idade, Dom Sergio é o 11º bispo a assumir a Conferência. Como presidente, ele tem a missão de manter a comunhão com a Santa Sé e as Igrejas particulares do Brasil, o diálogo e a cooperação apostólica com as demais Conferências Episcopais e a responsabilidade patrimonial e financeira da CNBB.

De padre a arcebispo

Como seminarista, Dom Sergio estudou filosofia no Seminário de São Carlos e teologia na Pontifícia Universidade de Campinas, ambos em São Paulo. A ordenação veio em 14 de dezembro de 1984, dia de São João da Cruz, na Matriz do Senhor Bom Jesus de Matão, na diocese de São Carlos, também em São Paulo.

A nomeação como bispo veio pelas mãos de São João Paulo II, em 13 de junho de 2001. A sagração aconteceu em 11 de agosto do mesmo ano. Na ocasião, Dom Sergio escolheu como lema Omnia in Caritate – Tudo na caridade – inspirado na primeira carta de São Paulo aos Coríntios (1 Cor 16,14).

A missão de epíscopo começou na Arquidiocese de Fortaleza (CE), como bispo auxiliar, e titular da Alba (Itália). Em 31 de janeiro de 2007 foi designado por Bento XVI como arcebispo coadjuntor da Arquidiocese de Teresina (PI), iniciando os trabalhos em 30 de março. Pouco tempo depois, em 3 de setembro de 2008, se tornou bispo metropolitano da mesma Arquidiocese.

Arquidiocese de Brasília

Brasília recebeu Dom Sergio como arcebispo metropolitano em 6 de agosto de 2011. A nomeação foi feita por Bento XVI, em 15 de junho do mesmo ano. Na missa de posse, realizada na Catedral Nossa Senhora Aparecida, Dom Sergio sublinhou a necessidade de construir uma Igreja missionária:

“Queridos irmão e irmãs, vivemos um tempo privilegiado, especial de renovação missionária da Igreja animada pelo espírito de Deus, motivada especialmente pelo Santo Padre, pela Conferência de Aparecida, pelas novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE). Nós queremos ser igreja missionária conforme afirma o Documento de Aparecida: ‘Não podemos ficar tranquilos à espera passiva em nossos templos, mas é urgente ir a todas as direções, necessitamos sair ao encontro das pessoas’, nas comunidades, para lhes comunicar e compartilhar o dom do encontro com Jesus. O mandato de Jesus missionário continua a ecoar e se renova na vida desta Igreja de Brasília’”

Com o auxílio de quatro bispos auxiliares, as principais atividades de Dom Sergio em quase quatro anos à frente da Arquidiocese de Brasília foram:

– Visitas pastorais missionárias em cada um dos 15 setores territoriais da Igreja local
– Elaboração do Diretório Pastoral dos Sacramentos
– Reconhecimento pelo Ministério da Educação da Faculdade de Teologia da Arquidiocese (Fateo)
– Implantação da Pastoral do Povo de Rua
– Realização da V Assembleia Arquidiocesana de Pastoral, que elaborou o Plano Arquidiocesano de Pastoral, inspirado nas Diretrizes para a Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil da CNBB.

 

Fonte: noticias.cancaonova.com