Praça do Coração de Jesus, s/n - Centro, Fortaleza - Ceará | Fone: (85) 3226.2854

Santuário Sagrado Coração de Jesus Fortaleza - Ceará

Santo Antonio de Pádua – Devoto de Maria Imaculada

sexta-feira, 16 de junho de 2017

O grande Santo Antônio de Lisboa ou de Pádua como é mais conhecido– embora é um dos santos mais venerados do mundo, sendo conhecido tanto no Oriente quanto no Ocidente.

Defensor dos pobres, o auxílio na busca de pessoas desaparecidas e objetos perdidos, o amigo nas aflições do coração. Assim é Santo Antônio de Pádua, frade franciscano natural de Portugal, que renunciou o conforto de uma rica família burguesa pela vida religiosa. “Doutor da Igreja”, “Martelo dos Hereges”, “Santo de todo o mundo” – são alguns dos títulos dados à aquele cuja vida foi, um milagre permanente.

É o santo de muitos milagres, de fatos extraordinários e sobrenaturais, ganhos por meio de sua oração, e de sua a sua pregação. Há 775 anos sua língua está milagrosamente encontra-se conservada em Pádua. Foram os portugueses que trouxeram para o Brasil esta devoção.

Filho único e de nobres, seu Martinho e sua mãe, nasceu em Lisboa no dia 15 de agosto de 1195. Recebeu no batismo o nome de Fernando. Muito piedoso e voltado às coisas santas, sua formação espiritual e intelectual foi entregue aos cônegos da Catedral de Lisboa por seu pai, que era oficial no exército de D. Afonso. Reservado, Fernando gostava a solidão das bibliotecas e dos oratórios em vez das discussões religiosas.

Aos 19 anos de idade decidiu morar no mosteiro de São Vicente de Fora na Ordem dos Clérigos Regulares de Santo Agostinho, que ficava fora de Lisboa. Lá ficou por dois anos e como recebia muitas visitas de amigos e parentes pediu ao seu superior para ser transferido para o mosteiro de Coimbra.

Em 1220 foi ordenando sacerdote. Porém, frei Fernando queria abraçar um estilo de vida mais que lhe fizesse alcançar a perfeição e mais de acordo com suas aspirações.

Depois da chegada dos corpos dos protomártires franciscanos vindos do Marrocos, Frei Fernando sentiu um grande desejo de imita-los, desejando também o martírio por amor a Cristo. Por isso decidiu mudar de nome e de Ordem para ser Franciscano e ser enviado em missão até os mouros. Porém o sonho de ser mártir não estava nos planos de Deus para sua vida. Logo ao chegar em terras africanos adoeceu gravemente ficando assim muito tempo no leito. Por desejos de seus superiores voltou a Portugal para curar-se.

O navio em que estava o enfermo, foi levado pela tempestade, foi parar nas costas da Itália, especificamente em Messina, na Sicília onde encontrou. Lá teve noticias que o seráfico São Francisco havia convocado um Capítulo em Assis, para maio de 1221. Assim sendo, Antônio poderia, enfim, ver o pai e fundador dos franciscanos e contemplar sua angélica virtude.

Desse encontro em diante sua vida e muda completamente e Antônio torna-se um grande pregador. Morreu em Pádua no dia 13 de junho de 1231 aos 36 anos de idade. Foi canonizado pelo Papa Gregório IX em 1232. Em 1946 é oficialmente proclamado Doutor da Igreja por Pio XII.

Frei Renê Tomaz
Reitor do Santuário