Praça do Coração de Jesus, s/n - Centro
contato@santuariosagradocoracaodejesus.com
(85) 3226.2854

Vocação Religiosa Consagrada

Publicado por Agência Paróquia na Net em 18 de agosto de 2015

Compartilhe este post no:

(Por ocasião do mês vocacional de 2015 e do Ano da Vida Consagrada)

O ano da Vida Consagrada foi proclamado pelo Papa Francisco, com início no dia 30 de novembro de 2014 e término marcado para 02 de fevereiro de 2016. Para isso Sua Santidade o Papa Francisco escreveu uma Carta Apostólica no dia 21 de novembro de 2014 a todos os consagrados e cristãos em geral. Aqui recordarei algumas de suas palavras, a fim de nossos fiéis também partilhem dessa alegria da Vida Consagrada na Igreja.

papa-francisco-vida-consagrada

Em três pontos, o Santo Padre desenvolve sua Carta Apostólica: a) Objetivos do Ano da Vida Consagrada; b) As suas expectativas para o Ano da Vida Consagrada; c) Os horizontes do Ano da Vida Consagrada. Reportar-me-ei com brevidade sobre estes pontos, embora chamando mais atenção para as expectativas de Sua Santidade para o Ano da Vida Consagrada.

O Papa Francisco propõe os objetivos do Ano da Vida Consagrada: a) olhar com gratidão o passado, sua rica história carismática; b) Chama-nos a viver com paixão o presente, escutando atentamente o que o Espírito diz à Igreja hoje; não só ouvir o Evangelho, mas vive-lo, hoje, sendo sinal; c) Abraçar com esperança o futuro, mesmo diante das incertezas e desafios da Vida Religiosa e das dificuldades do mundo hoje.

Das Expectativas do Papa para este ano, coloco uma pincelada dos cinco pontos abordados:

1. Onde há religiosos há alegria, diz o papa. Que não se vejam rostos tristes, desgostosos e insatisfeitos. Como todos os homens e mulheres sentimos dificuldades, noites do espírito, desilusões, etc. Mas, nisto mesmo, deveremos encontrar a perfeita alegria.
2. Espero que desperteis o mundo, porque a nota característica da vida consagrada é a profecia. “Sem vos perder em vãs utopias, saibais criar ‘outros lugares’ onde se viva a lógica evangélica do dom, da fraternidade, do acolhimento, da diversidade, do amor recíproco”.
3. Os religiosos são chamados a ser “peritos em comunhão”. O Papa chama a todos relerem suas intervenções sobre “críticas,bisbilhotices, invejas, ciúmes, antagonismos”, que são comportamentos que não tem o direito de existir nas casas religiosas. Deve existir a “mística de viver juntos” para que nossa vida seja uma peregrinação sagrada.
4. Sair de si mesmos e ir às periferias existenciais: pessoas que perderam a esperança, famílias em dificuldade, crianças abandonadas, jovens a quem está vedado qualquer futuro,  doentes e idoso abandonados, ricos de bens mas com o vazio no coração, homens e mulheres à procura de sentido da vida, etc.
5. Interrogar-se sobre o que Deus e a humanidade hoje pedem à vida Consagrada. Tanto os religiosos de vida Contemplativa como os de vida caritativa devem se questionar em como apoiar os cristãos perseguidos, como acolher e acompanhar as pessoas que andam à procura duma vida espiritual mais intensa ou necessitam de um apoio moral ou material.

Por fim, o Santo Padre exorta de que “O Ano da Vida Consagrada não diz respeito apenas às pessoas consagradas, mas à Igreja inteira. Assim dirijo-me a todo o povo cristão, para que tome cada vez maior consciência do dom que é a presença de tantas consagradas e consagrados, herdeiros de grandes Santos que fizeram a história do cristianismo”.

Aqui no Santuário Sagrado Coração de Jesus tivemos oportunidade de nos confraternizar com os religiosos e religiosas das diversas comunidades de Fortaleza, no dia 16 de agosto (domingo da Vida Consagrada). Foi um momento especial de festa, partilha e celebração. Que nossa vida seja um sinal verdadeiro de Deus iluminando o mundo. Desejo que estejamos celebrando com muita alegria nossa vocação: sacerdotes, religiosas e religiosos, leigos e leigas, nos diversos carismas e serviços da Igreja.

Paz e Bem!

Frei Francisco Sérgio A. Viana
Reitor.